Stormy Daniels, atriz pornô que processou Donald Trump, foi presa em um clube de striptease de Columbus (Ohio). 

A acusação é de que ela permitiu ser tocada por um cliente, algo que em muitos estados do país está proibido, informou nesta quinta-feira (12) seu advogado.

Stormy foi aos tribunais para desfazer um suposto acordo com Donald Trump. 

Ela alega ter recebido durante a campanha presidencial de 2016, um pagamento de US$ 130 mil de Michael Cohen, ex-advogado de Trump, para, supostamente, manter em segredo um caso amoroso que ela teve com o agora presidente dos EUA, em 2006, pouco tempo depois do republicano ter se casado com Melania.

Ela também aproveitou a popularidade por conta deste processo para lançar uma turnê de atuações por clubes de "striptease" em todo os EUA, incluindo a cidade de Columbus, onde acabou sendo presa.