Após um episódio isolado de febre nesta quarta-feira (6), o presidente Jair Bolsonaro foi submetido à tomografia de tórax e abdome que evidenciou "boa evolução do quadro intestinal e imagem compatível com pneumonia", segundo boletim médico divulgado na tarde desta quinta-feira (7) pelo Hospital Albert Einstein.

De acordo com o porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, exames detectaram que a pneumonia tem causa bacteriana. Um novo antibiótico foi incluído no tratamento de Bolsonaro para ser administrado por sete dias.

Ainda segundo o boletim, "foi realizado um ajuste na antibióticoterapia e mantidos os demais tratamentos. Continua sem dor, com sonda nasogástrica, dreno no abdome e recebendo líquidos por via oral em associação à nutrição parenteral". 

Bolsonaro realizou exercícios respiratórios e caminhou no corredor. "Por ordem médica, as visitas permanecem restritas".