O candidato líder nas pesquisas disparado, Jair Bolsonaro PSL, que foi alvo de um atentado de um militante de esquerda e sofreu uma facada no abdômen, ainda está em estado grave. 

Ele precisará ter seu abdômen aberto novamente para "reconstruir o trânsito intestinal e retirar a bolsa de colostomia".

De acordo com boletim médico divulgado pelo Hospital Albert Einstein na manhã desta terça-feira (11), o candidato à Presidência pelo PSL está estável na UTI, sem febre e sem sinais de infecção.

Apesar de não apresentar risco de infecção e septicemia, após o procedimento, tudo pode acontecer. A cirurgia, a qual o candidato será submetido, é considerada de grande porte. 

Segundo os médicos, a cirurgia só deve acontecer daqui a dois meses. Nesse meio tempo, Bolsonaro seguirá com a bolsa externa ligada à barriga.