Em entrevista ao Jornal Estado de S. Paulo, o brasileiro Jonatan Moisés Diniz, de 31 anos, que ficou 11 dias detido na Venezuela, foi questionado sobre sua condição psiquiátrica. 

Confira:

Você realmente teve problemas psiquiátricos?

Sim. Foram seis internações. Quatro vezes, em 2012, e duas, em 2015. Fui internado porque tenho uma mediunidade. Eu estudo tudo o que é religião, cultura, filosofia. Eu sou médium. Recebo mensagens. Mas sempre disse que ser um médium famoso é fácil. Difícil é ser um médium desconhecido. Já me chamaram de bipolar, de esquizofrênico. A prisão de 11 dias na Venezuela não é nada comparada às minhas internações. Vocês não sabem o que é sofrer no hospital. Na cadeia, pelo menos, ninguém me segura e me injeta drogas à força. Nunca queira ir para um hospício, porque aquilo sim é um inferno.