A Prefeitura do Rio de Janeiro confirmou que o ator Bruno Gagliasso não participará de sua campanha contra LGBTfobia. 

Um comunicado foi enviado à imprensa em nome da Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual, dizendo que o ator participou apenas da campanha produzida na gestão anterior, durante o Rio Sem Preconceito, de 2015.

"A Coordenadoria Especial da Diversidade Sexual ( CEDS Rio), vem a público esclarecer que à campanha contra LGBTfobia que circula na internet, na qual o garoto-propaganda é a ator Bruno Gagliasso, foi produzida pela gestão anterior. O ator está sendo acusado de homofobia e lesbofobia  por mensagens postadas no Twitter. A campanha fez parte do show Rio Sem Preconceito, no ano de 2015, em que foram gastos quase 2 milhões de reais para promover a festa. A atual gestão da CEDS Rio descontinuou o show Rio Sem Preconceito para priorizar os trabalhos sociais de apoio aos vulneráveis e, aposta, em militantes e ativistas para trazer visibilidade para a causa LGBTI", dizia o comunicado, que ainda tinha o parecer do coordenador Municipal de Diversidade Sexual do Rio de Janeiro, Nélio Georgini.

" Não me colocarei como juiz do ato do ator. Parece ser um cara do bem que errou e, muito menos, da gestão passada, mas só quero lembrar a população carioca que este evento de premiação Rio sem Preconceito custou quase 2 milhões de reais aos cofres públicos. Quanto ao resto, há pessoas mais competentes, como: ativistas e militantes", disse Nélio Georgini.