A jornalista Patrícia Campos Mello, criadora da maior notícia falsa das eleições de 2018 – a “campanha anti-PT pelo Whatsapp financiada por empresários” – foi premiada pelo jornal.

Segundo a Agência Caneta, ela se tornou conselheira editorial da Folha.

Ela, que é declaradamente petista, fez a fake news uma semana antes do segundo turno das eleições com o claro intuito de influenciar o resultado do pleito. Até hoje, nem ela e nem o jornal apresentaram provas da acusação.  

Patrícia não foi a única esquerdista que se tornou conselheira da Folha: a colunista Mônica Bergamo também ganhou a promoção.