A decisão do Supremo Tribunal Federal de autorizar a Polícia Federal a fechar acordos de colaboração premiada, deve destravar delações importantes. 

Trata-se dos acordos de Antônio Palocci e de Marcos Valério. Ambos aguardam apenas a homologação. 

Palocci está preso preventivamente desde 2016 e fechou delação com a Polícia Federal depois de tentar um acordo sem sucesso com o Ministério Público Federal. A delação dele atinge em cheio Lula e Dilma.