O delegado da Polícia Civil responsável pela busca na casa de Marcos Lula, enteado de Lula, ontem à noite em Paulínia, foi afastado do cargo pela Secretaria de Segurança Pública de São Paulo.

Segundo nota do governo Alckmin, o secretário Mágino Barbosa Filho ordenou procedimento administrativo para apurar em que condições ocorreu a busca. O afastamento do delegado –cujo nome não foi divulgado– é para preservar as investigações, diz a nota.

O advogado de Lula, Cristiano Zanin, e petistas como Dilma Rousseff haviam criticado a ação, que consideraram “abusiva”.

A busca por drogas foi feita após uma denúncia anônima. 


Com O Antagonista