O procurador da Lava Jato, Deltan Dallagnol, um dos preferidos do povo brasileiro para assumir a PGR, publicou em seu Facebook uma nota sobre o processo disciplinar aberto hoje contra ele pelo Conselho Nacional do Ministério Público, em razão de suas críticas a Gilmar Mendes, Dias Toffoli e Ricardo Lewandowski.

“Examinando os mesmos fatos, o Conselho Superior do Ministério Público Federal havia entendido que não havia falta disciplinar. É o primeiro PAD [procedimento administrativo disciplinar] contra mim em 13 anos como procurador da República”, escreveu o coordenador da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba.

“Foi uma crítica de autoridade pública contra decisões de autoridades públicas em matéria de interesse público, o que entendo ser um dos núcleos fundamentais da liberdade de expressão”, acrescentou Dallagnol.