O médico Denis Cesar Barros Furtado, que realizou um procedimento estético na cobertura de um apartamento na Barra da Tijuca, na Zona Oeste, que resultou na morte de uma paciente, está foragido. 

Segundo o G1, ele tem anotações criminais antigas por homicídio, porte ilegal de arma e ameaça. 

A mãe, a médica Maria de Fátima Barros, que teve o CRM cassado, também está foragida. 

A namorada dele está presa. Ela negou qualquer participação na cirurgia e afirmou que sua função era administrativa e que trabalhava como secretária.