A ex-ministra Eliana Calmon, primeira mulher a ocupar uma cadeira no STJ, revelou, segundo O Antagonista, que integrará a campanha de Jair Bolsonaro a partir de hoje.

Em conversa com o candidato há pouco, ela obteve de Bolsonaro o compromisso na defesa das mulheres e no combate à corrupção no Judiciário.

“Estamos na mesma trincheira”, disse.

Calmon se destacou pela sua atuação firme e pela alta produção, tendo superado cem mil processos julgados, entre decisões monocráticas e levadas a sessão de julgamento. 

Algumas de suas declarações polêmicas chegaram a gerar críticas como a do presidente do STJ entre setembro de 2010 e outubro de 2012, Ari Pargendler, quando Calmon afirmou haver "bandidos de toga" no Judiciário.