O futuro presidente do STF, que tomará posse amanhã, Dias Toffoli, convidou o ex-comandante do Estado-Maior do Exército general Fernando Azevedo para assessorá-lo na Presidência da Corte. 

A recomendação foi feita pelo comandante máximo do Exército, general Eduardo Villas Bôas.

A presidência de Dias Toffoli no STF é vista com desconfiança, pois o ministro terá todo o poder de pautar o tema sobre prisões em segunda instância. 

O assunto poderá beneficiar Lula e os demais políticos envolvidos em corrupção na Lava Jato. 

A prisão em segunda instância é constantemente defendida pelo juiz Sérgio Moro, da Lava Jato.

É a garantia contra a impunidade dos criminosos de colarinho branco.