O incêndio que destruiu o Museu Nacional é o terceiro nas instalações mantidas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro na gestão de Roberto Leher.

Antes deste último, que destruiu cerca de 20 milhões de itens da história do Brasil, um incêndio aconteceu nas dependências da própria reitoria, atingindo o oitavo andar do prédio, que fica na Ilha do Fundão, Zona Norte do Rio. 

Em agosto de 2017, foi a vez do alojamento dos estudantes, no mesmo campus, ser atingido pelo fogo, deixando quatro feridos. Segundo a própria UFRJ, a parte atingida “nunca passou por uma reforma de estrutura”. 

Roberto Leher é um dos fundadores do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL). 

A Procuradoria da República entrou com uma ação contra ele e a presidente do Centro Acadêmico de Engenharia da UFRJ, Thais Rachel George Zacharia em 2017, por prática de improbidade administrativa.   

O motivo da ação foi pela promoção de atos de natureza político-partidária dentro da universidade, que no caso, trataram de atos contra o impeachment de Dilma Rousseff.