A pedido de Gilmar Mendes e Dias Toffoli, ministros do STF, a Corregedoria Nacional do Ministério Público instaurou reclamação disciplinar contra a procuradora Monique Cheker.

Segundo a Folha de S. Paulo, a iniciativa visa investigar declarações feitas por ela, no Twitter, em que insinuava que ministros do STF recebiam ‘por fora’ para julgar a favor de ‘companheiros’.

"Não há limite. Vamos pensar: os caras [magistrados] são vitalícios, nunca serão responsabilizados via STF ou via Congresso e ganharão todos os meses o mesmo subsídio. Sem contar o que ganham por fora com os companheiros que beneficiam. Para quê ter vergonha na cara", postou ela na segunda (2), em seu perfil na rede social.

Gilmar Mendes encaminhou a publicação de Monique Cheker ao corregedor, via mensagem instantânea de celular, pedindo providências ‘em nome próprio’ e em nome do ministro Dias Toffoli.

Os magistrados postularam ainda ‘a adoção de medidas de cunho disciplinar para o esclarecimento da questão'.