A Coluna do Estadão informa que o ministro "Gilmar Mendes vai recusar a homologação dos acordos de delação premiada firmados pelo Ministério Público com Paulo Fernando Magalhães Pinto Gonçalves, ex-assessor do ex-governador Sérgio Cabral, e seu sócio Guilherme Magalhães Pinto Gonçalves. "

"O ministro considerou que, da forma como foram celebradas, as colaborações não têm embasamento legal. Todos foram alvo da Operação Calicute, um braço da Lava Jato no Rio. Os dois são apontados como laranjas de Cabral. Teriam usado empresas para ajudá-lo a esconder patrimônio."

A Lava Jato tenta, mas vai parando nas mãos de Gilmar Mendes. Até quando ?