O segundo turno das eleições serviu como prova de que todos os grandes meios de comunicação estão dominados pela extrema-esquerda. 

Quando digo grandes meios, não me refiro apenas à grande mídia, mas também aos veículos de disseminação de notícias. 

Quem utiliza o maior aplicativo de notícias do mundo, por exemplo, já deve ter percebido que ele só envia push (alertas) de notícias de sites de ultra-esquerda, como Brasil 247, Diário do Centro do Mundo, Jornalistas Livres, Revista Fórum, Blog do Esmael e Folha de S. Paulo. 

Coloco estes blogs como ultra-esquerda, porque nossa própria grande mídia, que se autodefine como isenta, é na verdade de extrema-esquerda. 

Quem utilizada as redes sociais convencionais então, nem se fala. Por mais que você não siga estes veículos, o Facebook e o Twitter trataram de bolar um jeito de fazê-los aparecer em sua time-line, turbinando assim o engajamento das notícias enviesadas publicadas por eles. 

É por isso que noticias falsas como a da jovem que acusou eleitores de Bolsonaro de rabiscarem uma suástica em seu corpo ganham tanta repercussão. 

Mas o ponto mais perigoso para a nossa democracia, não é apenas esse. Nos últimos dois meses, mais de 300 páginas conservadoras foram excluídas do Facebook. 

Além de reduzir o alcance de determinados produtores de conteúdos e turbinar o de blogs de ultra-esquerda, a rede social ainda censurou vozes da direita. 

Vamos assistir a isso passivamente e deixar que empresas estrangeiras nos calem para manipular a opinião pública? 

Definitivamente não. 

Além de estarmos trabalhando para a instalação de uma CPI para apurar tal censura, nós aqui, do PapoTV, criamos uma nova rede social. 

Trata-se do aplicativo Growp que já está disponível na plataforma Android. Todos podem baixar e participar. 

Se engana quem acha que a luta acaba agora, com a eleição de Bolsonaro para a presidência da República. As redes sociais compradas pelo establishment em conluio com a extrema-imprensa, vão fazer de tudo para sabotar o mandato do capitão. 

Por isso, é essencial que estejamos unidos em uma rede social forte e independente.