O voo MH370 da Malaysia Airlines desapareceu na madrugada de 8 de março de 2014. A aeronave que realizava a rota entre Kuala Lumpur, na Malásia, e Pequim, na China, levando 227 passageiros e 12 tripulantes, sumiu dos radares após aproximadamente uma hora de voo enquanto sobrevoava o Golfo da Tailândia, no Mar da China.

Desde então, equipes de buscas varreram toda a região tentando encontrar os destroços da aeronave. Em 24 de março de 2014, o governo malaio comunicou oficialmente que o voo caiu no mar no Oceano Índico sem deixar sobreviventes.

Em 30 de abril as buscas aéreas foram encerradas de forma oficial e o avião nunca mais foi encontrado. 

No entanto, recentemente, um homem afirma ter localizado o avião através do Google Maps. O especialista em tecnologia, Ian Wilson, acredita que, após analisar a ferramenta on-line, encontrou o avião em uma região de floresta do Camboja. A mancha branca, que teria forma de uma aeronave, é vista nas imagens do sistema. 

"Medindo, estamos de diante de algo com 69 metros, mas há um espaço entre a cauda e a traseira da aeronave", disse Ian, em reportagem do "Metro".

Suposto Boeing MH370 malaio desaparecido no Google Maps / Google Maps

O caso do voo MH370 da Malaysia Airlines é considerado um dos maiores mistérios do mundo na história da aviação.

O mais intrigante da tese de Wilson, é que o local onde o avião parece ter sido encontrado é perto de uma área em que os controladores de tráfego aéreo questionaram sobre o desaparecimento.

Algumas teorias de conspirações sugerem que as autoridades não querem localizar a aeronave. A explicação para isso é de que a fuselagem dela poderia estar toda perfurada com tiros, levantando a hipótese de que o avião teria sido abatido. 

Os arquivos do Escritório de Investigações de Aeronaves afirmaram que não podiam descartar o avistamento do Google Maps - datado de 2018 no Google Earth - como sendo o MH370.