Reportagem do Fantástico divulgou a gravação do telefonema que Ricardo Galvão fez à Polícia Militar, pedindo socorro.

Na madrugada de terça-feira, dia 1º de maio, um incêndio tomou conta do edifício Wilton Paes de Almeida, no Largo do Paissandu, centro de São Paulo. 

Veja a transcrição da conversa:

- Polícia Militar, Emergência.
- Eu tô no prédio que tá pegando fogo!
- O senhor tá dentro?
- Hã?
- O senhor tá dentro do prédio?
- Eu tô no prédio. Eu tô no último andar. Eu tô no térreo. Eu tô na, na, na cobertura! O fogo já tá aqui em cima.
- Tem a altura do número aí? Mais ou menos a rua?
- É no começo da Rio Branco. O bombeiro já tá vindo pra cá.
- Eu vou avisar que o senhor tá em cima, tá?
- Por favor! O fogo já aqui em cima perto de mim!
- Tem mais alguém com o senhor aí?
- Teve gente que não conseguiu subir por causa da fumaça. É muito tóxica.
- Tá, tá. Tá bom. Eu vou avisar aqui, tá bom?
- Por favor, manda o resgate pra mim aqui, eu tô no térreo.
- Como é que é seu nome? Qual que é seu nome, senhor?
- Ricardo de Oliveira Galvão.
- Senhor Ricardo, eu já vou avisar, tá bom? É só aguardar aí.
- Por favor, manda o helicóptero. Me tira daqui!
- Senhor, eu já tô avisando. Conte com a Polícia Militar. Boa noite.