Após o banho de mar, uma mulher viu os filhos sendo puxados pela correnteza para o fundo do mar. A ajuda veio de cerca de 80 banhistas que formaram uma corrente humana para resgatar as crianças.

Roberta Ursey estava acompanhada de seu marido, mãe, filhos e sobrinhos. Ela havia acabado de sair da água quando olhou para trás e viu que seus dois filhos estavam distantes da costa. Preocupada, foi atrás das crianças, que começaram a gritar.

Ela, o pai dos pequenos, um primo, a avó e mais três pessoas que se solidarizaram, correram para tentar buscá-los, mas também acabaram sendo arrastados pela força da água.

Apesar dos esforços para escapar, eles também ficaram presos. Um de cada vez, um total de nove pessoas ficou preso no mar, incluindo sua mãe, que sofreu um ataque cardíaco e quase morreu.

A banhista Jessica Simons e o marido dela presenciaram a cena e organizaram em segundos um plano de resgate. 

A ideia foi simplesmente genial. Enquanto ela correu para a água, usando uma prancha de bodyboard que encontrou na areia, o marido começou a formar uma fila de pessoas no mar para tentar trazer as pessoas que se afogavam de volta, conforme contou Jessica ao jornal News Herald.

Conforme Simmons se aproximava, a corrente humana aumentava e chegou a reunir 80 pessoas em 100 metros de extensão. Alguns não sabiam nadar, disse Simmons, mas queriam ajudar e ficavam na parte rasa. Outros ficavam com a água até o pescoço.

O que Simmons encontrou quando chegou ao fim da corrente, ela disse, foi chocante. A mãe de Roberta estava exausta e chegava a revirar os olhos e já havia engolido muita água. “Ela nos dizia para deixá-la e salvar o resto”, lembra. Todos estavam exaustos e as ondas os puxavam para baixo. Um a um, começando pelas crianças, Simmons e seu marido, junto com alguns poucos outros salvadores, levavam a família até a corrente humana, que os puxou para a costa.

Roberta Ursey comentou momentos depois que não lembra de ter sido resgata. Ela desmaiou e só foi acordar na praia. "Essas pessoas são anjos de Deus que estavam no lugar certo, na hora certa", falou aos jornais locais após o susto. A mãe dela sofreu um infarto e foi hospitalizada. Um sobrinho de Roberta quebrou a mão e continua se recuperando assim como os demais familiares.

Todos foram salvos.


Com Metro e Correio Braziliense