A Museu Nacional no Rio de Janeiro foi destruído por um incêndio de grandes proporções. 

O local foi criado por Dom João VI e completou 200 anos em 2018. É a mais antiga instituição científica do Brasil e estava caindo aos pedaços.

Não há informações sobre feridos. As causas do fogo, que começou após o fechamento para a visitantes, ainda serão investigadas.

O acervo de cerca de 20 milhões de itens está sendo destruídos pelo fogo.

O fogo começou por volta das 19h30 deste domingo (2) e segue destruindo as instalações da instituição criada. 

O prédio era um dos mais belos da cidade. É o mais antigo centro de ciência do Brasil e o maior museu desse tipo na América Latina.

O local guardava o meteorito do Bendegó, o maior já encontrado no país, e a coleção de múmias egípcias, a primeira das Américas.

O diretor do local lembrou que o último presidente a visitar o museu foi Juscelino Kubitschek (1956-1961). 

"O Brasil não sabe da grandeza, da riqueza disso aqui. Se soubesse, não deixaria chegar neste estado", disse Alexander Kellner, em maio deste ano.

Confira como era o Museu: