Jair Bolsonaro, candidato líder nas pesquisas, voltou a falar sobre aceitar ou não o resultado em caso de uma eventual derrota. 

Nesta quarta-feira (3), o capitão afirmou que respeita o resultado da eleição, mas desconfia da "lisura" do processo porque, segundo ele, não é possível fazer uma auditoria.

"Eu desconfio da lisura porque não há uma maneira de você fazer uma auditoria. Vou respeitar o que acontecer por ocasião das eleições, eu não vou é ligar para o Haddad caso ele venha a vencer. Se bem que eu não acredito nisso, está faltando pouco, muito pouco, para nós ganharmos essas eleições no primeiro turno", afirmou Bolsonaro durante uma "live" nas redes sociais. 

Além deste assunto, Bolsonaro comentou o caso que repercutiu nacionalmente:

"Ficamos sabendo de um caso agora de um cara acusado de ter abusado da própria filha e, após audiência de custódia, foi para a rua, voltou e matou a filha. Vamos botar um fim na audiência de custódia", afirmou.

"Vamos jogar pesado na segurança. É o que melhor nós podemos fazer para as mulheres do Brasil. Como tenho vários projetos, vou endurecer a legislação para quem comete crimes contra as mulheres e evitar saidões", disse.

Confira a íntegra: