O presidenciável vencedor no primeiro turno com recorde de votos, Jair Bolsonaro, falou sobre o terrorista militante do PT, Adélio Bispo de Oliveira, que tentou matá-lo com uma facada no dia 6 de setembro.

Segundo a rádio Jovem Pan, o capitão não cogita perdoar o criminoso pelo ataque sofrido durante um evento de campanha em Juiz de Fora, MG. 

“Não perdoo ele não, se depender de mim mofa na cadeia, tem que agravar pena”, afirmou Bolsonaro em entrevista ao programa Pânico nesta terça-feira (9). “Qual a diferença entre tentativa de homicídio e homicídio? Estou vivo por milagre”, completou.

Bolsonaro ainda reforçou que Adélio “sabia o que estava fazendo” e contou que pretende pedir explicações ao presidente da Câmara para saber como que o autor do atentado entrou na Câmara dos Deputados.

Ele aproveitou para ressaltar que quer “acabar com essa história de ter pena de encarcerado”. “Quem está lá fez por merecer”, concluiu.

O candidato levou uma facada, passou por duas cirurgias, ficou quase um mês internado e ficou afastado da campanha do primeiro turno.

Médicos ainda irão avaliá-lo para saber se ele poderá ou não participar de atos de campanha e debates no segundo turno.