O presidiário Lula pode ser condenado novamente a qualquer momento pela juíza Gabriela Hardt, que substitui Sérgio Moro. 

Nesta ação, o petista é réu por ter recebido da Odebrecht um terreno para o Instituto Lula e um apartamento vizinho ao que morava, em São Bernardo.

Para tentar retardar a iminente condenação, Lula protocolou um pedido para ser reinterrogado pela juíza.

O presidiário foi ouvido por Sergio Moro e agora alega nulidade, uma vez que Gabriela será responsável pela sentença.