O Brasil aparece em 102º lugar, entre 180 países, num ranking sobre liberdade de imprensa. 

A análise foi elaborada pela organização Repórteres sem Fronteiras.

O site O Antagonista separou um trecho do relatório da organização. 

Confira:

“Ameaças, agressões durante manifestações, assassinatos… O Brasil permanece entre os países mais violentos da América Latina para a prática do jornalismo. A ausência de um mecanismo nacional de proteção para os repórteres em perigo e o clima de impunidade — alimentado por uma corrupção onipresente — rende a tarefa dos jornalistas ainda mais difícil. Num contexto de forte instabilidade política, ilustrada pela destituição da ex-presidente Dilma Rousseff e a incerteza que cerca a eleição presidencial de 2018, a liberdade de informação está longe de ser prioridade para os poderes públicos. A paisagem midiática permanece concentrada no Brasil, ao redor de grandes famílias de industriais, próximas da classe política. O segredo das fontes é frequentemente ferido e numerosos jornalistas investigativos são vítimas de procedimentos judiciais abusivos.”