O partido do vereador de oposição Fernando Albán, preso como envolvido no suposto atentado contra Nicolás Maduro, denunciou o ditador venezuelano por assassinato.

Segundo integrantes do partido, o vereador teria sido jogado do 10º andar de um prédio nesta segunda-feira (9), a mando de Nicolás Maduro. 

Já a Procuradoria da Venezuela informou que Albán cometeu "suicídio". 

“O cidadão pediu para ir ao banheiro e, estando lá, se jogou do 10º andar”, informou o procurador-geral da Venezuela, Tarek William Saab, à emissora estatal de televisão VTV. Ele teria cometido suicídio antes de ser apresentado ao tribunal.

Fernando Albán morreu na sede do Serviço Bolivariano de Inteligência (Sebin).

Segundo a organização não-governamental Foro Penal, na Venezuela, há 236 presos políticos. 

Fernando Albán era vereador do município Libertador, em Caracas, e foi preso pelos agentes da Sebin, a polícia política do regime, na sexta-feira passada.

A acusação contra ele era de participação no ataque com dois drones contra Nicolás Maduro, em 4 de agosto, quando o ditador discursava durante uma parada militar na capital venezuelana. 

Pelo menos 30 pessoas estão sendo investigadas por esse ataque.

Ressalta-se que há vários vídeos que circulam o Youtube levantando suspeitas de que este suposto ataque foi planejado pelo próprio Nicolás Maduro. 

Confira: