Morreu neste domingo (9), por volta das 15h20, o cantor de funk Wagner Domingues Costa, o Mr. Catra, de 49 anos, 

Ela era natural do Rio de Janeiro e estava internado no hospital Hospital do Coração (HCor), na capital paulista. Catra deixou três esposas e 32 filhos.

 "Com enorme pesar", a assessoria do cantor comunicou o falecimento de Catra, "em decorrência de um câncer gástrico". O funkeiro emagreceu mais de 30 kg nos últimos meses.

O corpo do cantor chega ao Rio de Janeiro nesta segunda-feira (10). 

Catra era declarado ser um doador de órgãos, mas como faleceu por falência múltipla de órgãos, não será possível. 

Os médicos ainda avaliam a possibilidade da doação apenas das córneas.

Uma das frases mais marcantes do cantor foi em uma entrevista no programa Pânico da Jovem Pan:

“Queria deixar bem claro que, na realidade, não foi o branco que escravizou o negro. Foi o negro que escravizou o negro e vendeu pro branco”, disse Catra. “Negro não precisa de cota, acho que a gente é igual.”