Animais atolados na lama, nos casos em que é impossível o resgate, foram sacrificados ontem em Brumadinho. 

Um helicóptero da Polícia Rodoviária Federal (PRF) fez voos rasantes em área próxima da barragem de rejeitos rompida.

Segundo o Estadão,“um agente armado com fuzil mirava, de dentro do helicóptero, locais onde enxergava animais na lama. E disparava”. “Foram mais de 20 disparos, até o que o helicóptero partiu.”

O chefe da Defesa Civil de Minas, coronel Evandro Geraldo Borges, confirmou ao jornal a decisão de executar os animais que se encontram em condições mais difíceis, como aqueles com membros quebrados.

“O que vamos fazer? Deixar o animal sofrendo? Estamos sim, com equipe em campo executando esse trabalho, mas essa decisão só é tomada nos casos em que não há outra opção.”