O relator da Lava Jato no STF, ministro Edson Fachin, afirmou que o novo pedido de liberdade de Lula pode ser julgado ainda neste ano.

“Eu vou aguardar o cumprimento dos prazos e a prestação das informações. Aí se tudo isso for feito adequadamente, é possível [julgar neste ano]”, disse ao chegar para sessão do STF.

A alegação neste pedido de liberdade, é de que Sergio Moro teria perdido a imparcialidade para processar o presidiário.