A  Procuradoria-Geral da República resolveu dar um xeque-mate no ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha, para que o acordo de delação seja firmado. 

Segundo o Expresso, para mostrar que negocia de boa-fé, a PGR topou oferecer imunidade à mulher e a uma das filhas do ex-deputado. 

Em qualquer cenário, no entanto, Cunha terá de cumprir mais tempo de prisão no regime fechado.