O presidente da República, Jair Bolsonaro, nomeou para o cargo de secretário especial de assuntos estratégicos o general Maynard Marques de Santa Rosa.

O militar havia sido exonerado em 2010 pelo então presidente Lula, após fazer críticas a Comissão da Verdade, classificando-a de "comissão da calúnia".

Na época, o general disse que “confiar a busca da verdade a fanáticos” seria “o mesmo que entregar o galinheiro aos cuidados da raposa”.