O super ministro da Justiça, Sérgio Moro, deverá desistir da indicação de Ilona Szabó para a suplência do Conselho de Políticas Criminais e Penitenciárias. 

A pressão, vinda exclusivamente de eleitores de direita, foi grande, e o ministro da Justiça deverá anunciar a desistência da escolha ainda nesta quinta-feira.

Sérgio Moro apontou que a escolha da cientista política para a suplência do conselho se deveu aos serviços prestados pelo Instituto Igarapé, comandado por ela, ao tema da segurança.

Em nota, Moro pediu“escusas” a Ilona pelo episódio e atribui o recuo à “repercussão negativa entre certos segmentos”.

Confira a nota na íntegra:

"O Ministério da Justiça e Segurança Pública nomeou Ilona Szabó, do Instituto Igarapé, como um dos vinte e seis componentes do Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária (CNPCP), órgão consultivo do Ministério. A escolha foi motivada pelos relevantes conhecimentos da nomeada na área de segurança pública e igualmente pela notoriedade e qualidade dos serviços prestados pelo Instituto Igarapé. Diante da repercussão negativa em alguns  segmentos, optou-se por revogar a nomeação, o que foi previamente comunicado à nomeada e a quem o Ministério respeitosamente apresenta escusas."