O ministro Felix Fischer, relator da Lava Jato no STJ, negou continuidade a um pedido de habeas corpus feito pela defesa do ex-presidente Lula. 

O pedido havia sido feito um dia antes da prisão do petista, em 7 de abril.

Félix Fischer considerou o recurso prejudicado, pois perdeu o objeto depois das decisões do colegiado.