O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, entendeu que as denúncias e gravações do ex-ministro da Cultura Marcelo Calero não são suficientes para pedir ao Supremo Tribunal Federal (STF) abertura de investigação contra o presidente Michel Temer e o ministro Eliseu Padilha (Casa Civil). A informação é de O Globo.

Caberá agora à Procuradoria da República em Brasília, base do Ministério Público Federal, decidir se abre ou não inquérito contra o ex-ministro Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo), alvo central das acusações do ex-ministro da Cultura.

Com Geddel fora do governo e o entendimento que não há indícios contra Temer e Padilha, a PF poderá abrir inquérito por conta própria, mesmo antes de qualquer deliberação da Procuradoria da República sobre o assunto.