A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) proibiu administradores e gestores de fundos no Brasil de investirem em criptomoedas, como bitcoin, litecoin e ethereum. 

“Neste sentido, a área técnica da CVM informa aos administradores e gestores de fundos de investimento que as criptomoedas não podem ser qualificadas como ativos financeiros, para os efeitos do disposto no artigo 2º, V, da Instrução CVM 555. Por essa razão, não é permitida aquisição direta dessas moedas virtuais pelos fundos de investimento regulados”, escreveu o superintendente de relações com investidores institucionais da instituição, Daniel Maeda.

O documento da CVM considera que há muitos riscos associados às moedas virtuais, como em relação à sua segurança e legalidade. “[As discussões]  ainda se encontram em patamar bastante incipiente, e convivem, inclusive, com Projeto de Lei em curso, de nº 2.303/2015, que pode vir a impedir, restringir ou mesmo criminalizar a negociação de tais modalidades de investimento”, diz trecho do ofício.

A CVM diz para que administradores e gestores de fundo aguardem manifestações futuras sobre o tema para poder investir em criptomoedas.


Com Veja.