O juiz federal Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª vara federal do Distrito Federal, determinou nesta quinta-feira a condução coercitiva do presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro, segundo decisão judicial obtida pela Reuters.

A ordem tinha o objetivo de colher o depoimento de Rabello Castro como representante da SR Rating, na operação Pausare, que apura desvios do fundo de pensão Postalis.

A decisão também determinou quebra de sigilos bancário e fiscal de Rabello de Castro entre 1 de janeiro de 2010 e 31 de agosto de 2017.

Segundo informações do G1, a casa do presidente do BNDES no Rio de Janeiro foi alvo de busca e apreensão, e ele foi à Polícia Federal em Brasília para prestar esclarecimentos.

Segundo a Polícia Federal, a má gestão dos recursos e os desvios investigados geraram déficit de aproximadamente R$ 6 bilhões no Postalis.


A informação é da Exame e G1.