A Justiça Federal em São Paulo aceitou denúncia e transformou Lula em réu mais uma vez sob acusação de lavagem de dinheiro por receber R$ 1 milhão do grupo ARG.

Para o Ministério Público Federal (MPF) em São Paulo, Lula recebeu a quantia dissimulada em forma de uma doação da empresa ao Instituto Lula, entre setembro de 2011 e junho de 2012.

O dinheiro foi pago ao Instituto Lula como forma de ocultar a atuação do presidiário em favor da empresa na Guiné Equatorial, do ditador Teodoro Obiang.

A denúncia foi recebida pela juíza federal Michele Camini Mickelberg, da 2ª Vara Federal, especializada em crimes financeiros e lavagem de dinheiro.

Lula está preso na sede da Polícia Federal em Curitiba, no Paraná, condenado a 12 anos de prisão por lavagem de dinheiro e corrupção no caso do triplex no Guarujá (SP).