O presidente Michel Temer (PMDB) optou por revogar a condição de refugiado do terrorista italiano Cesare Battisti.

O italiano agora poderá ser extraditado caso o Supremo Tribunal Federal (STF) não conceda o habeas corpus preventivo pedido por seus advogados.

Temer pretende aguardar a decisão sobre o habeas corpus pelo ministro Luiz Fux, relator do caso Battisti. 

Na semana passada, Battisti foi detido por evasão de divisas em Corumbá, no Mato Grosso do Sul, ao tentar atravessar a fronteira com a Bolívia com dólares e euros. Ele negou que estava tentando fugir do país.

A condição de refugiado havia sido concedida pelo ex-presidente Lula, no último dia de seu mandato.  


Com informações da Folha de S. Paulo